Vácuo

Sempre quis, sempre quis. Ele me encostou contra a parede do bar e fez as promessas mais sórdidas sem dizer uma palavra. Eu acreditei em todas e quis mais. Negociei até com santo meus futuros pecados, tentando garantir que sentiria de volta aquela boca que me adivinhava coisas mordendo meus ombros, aquela mão na minha […]

Segredos de abismos

E agora? Tento não pensar, como sempre. Mas, como sempre, sei que as coisas mudaram muito em muito pouco tempo, e esse descompasso de mobílias e sentimentos se rearranjando faz minha respiração ficar entrecortada. Meus ombros não pesam como em outrora: tudo já está dito e feito. Todas as cartas na mesa, o ponto em […]