50 dias em cinco minutos

Ninguém para estar aos meus pés quando eu chegar. Ninguém para fazer barulho dizendo “atenta: há gente”. A casa, um vazio, um silêncio. Ninguém a me receber, a cuidar se o portão está fechado. Ninguém ao meu lado para ver TV ou esperando enquanto tomo banho. A casa, um silêncio. Ninguém se coça para chamar […]